No. No. 2
Admiraćčo da RFSL pela Imoralidade na Grécia Antiga.


Retirado do website da RFSL:

No passado e agora
Na GRÉCIA ANTIGA, o amor entre homens mais velhos e rapazes novos era muito apreciado. Mas apesar disso é incorrecto dizer que era normal assumir a homossexualidade durante toda a vida, dado que os jovens tinham como meta o casamento. Uma forma correspondente de homossexualidade nčo existia entre mulheres ou moćas ou até escravas. Portanto, este tipo de homossexualidade reflecte uma sociedade bastante patriarcal.

A ilha Grega Lesbos, onde a poetisa Sapfo foi professora de moćas jovens no século 5 A.C., deu o nome a forma feminina de homossexualidade. A palavra “lésbica” é derivada deste nome.

O Cristianismo trouxe um novo olhar sobre a sexualidade. A conecćčo entre procriaćčo foi enfatizada e a lascívia condenada. Actos de homossexualidade se tornaram pecaminosos no sentido em que violavam a ordem da criaćčo.
(fim da citaćčo da RFSL)

Veja como a RFSL “inveja” a sociedade da Grécia antiga pelo seu “aprećo entre o amor de homens mais velhos com rapazes mais novos.” Obviamente que aqui estamos falando de pedófilia grandemente espalhada na Grécia Antiga. Ninguém pode deixar de concluir que a RFSL tem pena que o “Cristianismo trouxe um novo olhar sobre a sexualidade.” Parece que eles anseiam pela época onde lascívia e pedófilia era a norma.

Certamente que o Cristianismo trouxe uma nova forma de pensamento onde o valor de cada pessoa era enfatizado. O Cristianismo trouxe um fim aos sacrifícios humanos nos espectáculos de gladiadores, um fim á escravatura e um fim á oportunidade de homens mais velhos expressarem “toda a sua lascívia em relaćčo a rapazes mais novos” para satisfazer as suas vis paixões. As mulheres comećaram a ser vistas em alta estíma e o respeito pela vida humana se enraizou. O nucleo central da familia incluindo a mče, pai e filhos se tornou a base da sociedade. E fidelidade sexual ao conjuge se tornou a regra desejável em vez de “amor entre homens mais velhos e rapazes mais novos”, tčo apreciado na Grécia Antiga.

Nesta nova civilizaćčo Cristč, as pessoas comećaram a valorizar a moralidade e ética porque eles acreditavam que um dia iriam dar contas das suas acćões perante o Criador. Contas em relaćčo á forma como lidaram com a sua família e outras pessoas que encontraram durante a sua vida. Admitamos que os ultimos 2000 anos nčo foram perfeitos. Tivemos as Cruzadas, a obscura Idade Média, escravatura e periodos de promiscuidade, bebedices e uma decadźncia moral generalizada. Mas todo este comportamento foi considerado uma exepćčo e nčo a regra ou algo desejável. Durante os 2000 anos da nossa civilizaćčo, o nosso olhar sobre o mundo tem-se baseado em valores fortes o suficiente para corrigir periodos de decadźncia e depravaćčo. Mas nos tempos em que vivemos, no mundo Ocidental, está acontecendo uma mudanća dramática de uma forma nunca antes vista.

O Fim da nossa presente Civilizaćčo?

Agora vemos, pela primeira vez em 2000 anos, o quanto a decandźncia e promiscuidade tźm sido elevadas como algo prazeroso e portanto desejável. No final do Verčo, eu li no Dagens Nyheter (tr: “O Diário de Notícias”), um grande jornal no nosso país, um apelo aos leitores para enviarem cartas para o jornal (para posterior publicaćčo) de histórias em como eles foram infieis aos seus conjuges durante as férias do Verčo (“hur du varit otrogen pĆ semestern i sommar”). Este apelo foi feito de forma a que os leitores pudessem se distraír lendo histórias acerca de lascívia e sexo ilícito. Estes vicios sempre tźm existido mas a nossa sociedade como um todo nunca antes tem glorificado estas coisas como hoje. A estrutura da família que nos tem servido tčo bem durante 2000 anos está sendo detruída bem á frente dos nossos olhos. Vemos entčo o fim de uma longa civilizaćčo.

Numa perspectiva mais ampla, as civilizaćões nunca duram para sempre. Elas vźm e včo. Entčo nčo deveríamos nos surpreender. É como se fosse um ciclo. Toda a civilizaćčo comeća com barbarismo seguido de tirania. Entčo leis sčo criadas para controlar o comportamento. No início, sob alguma forma de ditadura mas depois surge uma liberdade política e respeito pela vida humana quando os membros da sociedade colhem os frutos de uma civilizaćčo organizada e erguida sobre as virtudes de honra e suporte de cada um. Mas a ganČncia se instala seguidamente de preguića e uma falta de vontade generalizada para trabalhar. Entčo a decadźncia se instala para destruir as famílias. E será que é nesse ponto que estamos hoje? No declínio da nossa civilizaćčo e a caminho de um estado bárbaro e final de mais um ciclo de civilizaćčo.